domingo, janeiro 5

As vantagens de ser invisível

Eae! Suave?
Mais uma resenha! ÊÊÊÊÊ! \o/ -sqn
Mas é sério, mais uma resenha!
Já faz um tempo que eu li esse livro, mas eu tava pensando em fazer um vídeo porque quero começar um vlog literário e tals. Mas como eu não tomo vergonha na cara, decidi fazer a resenha escrita mesmo, porque eu sinceramente acho que esse livro merece cara. Sério. Então é isso. Bora?

Charlie é um garoto meio problemático que não tem amigos. Ele está entrando no ensino médio, e conta sua vida por cartas a um amigo anônimo á nós.
Começando o ano sem nenhum amigo, Charlie acaba fazendo amizade com seu professor de Inglês, que pra quem for meio lerdo que nem eu é tipo como se fosse nosso professor (a) de L.Portuguesa, que começa a emprestar livros a Charlie pra que ele escreva sobre os livros como um ipo de trabalho extra. Mas que não vale nota. Ou vale. Não sei bem.
Mas ele também conhece o Nada. o Nada nada mais é que o Patrick, um garoto que vive fazendo palhaçada na sala. Graças ao Patrick, Charlie conhece a Sam, uma garota que logo desperta um sentimento nele. Mas claro que ele ahca que Patrick e Sam são namorados.
Mas não são. E isso deixa Charlie, muito, muito feliz.
Logo Charlie cria novas amizades, começa a frequentar festas, beber, fumar e se drogar. É, isso mesmo.
Aos poucos a gente vai entendendo porque o Charlie é problemático e quais são seus traumas. A gente também começa a montar o quebra-cabeça de quem é o Charlie.
Eu sou completamente apaixonada por esse livro e recomendo totalmente :3

"A gente aceita o amor que acha que merece" - Bill
Página 35

"Eu me sinto infinito" - Charlie
Página 43

Em uma folha de papel amarelo com linhas verdes
ele escreveu um poema
E o intitulou "Chops"
porque era o nome de seu cão
E era o que estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A
e uma estrela dourada
E sua mãe o abraçou à porta da cozinha
e leu o poema para as tias
Era o ano em que o padre Tracy
levava todas as crianças ao zoológico
E ele deixou que cantassem no ônibus
E sua irmãzinha tinha nascido
com unhas minúsculas e nenhum cabelo
E sua mãe e seu pai se beijavam tanto
E a garota da esquina mandou para ele
um cartão de Dia dos Namorados assinado com vários X
ele teve de perguntar ao pai o que significava X
E seu pai deixou que ele dormisse na sua cama à noite
E era sempre lá que ele dormia
Em uma folha de papel de papel com linhas azuis
ele escreveu um poema
E o intitulou "Outono"
porque era o nome da estação
E era o que estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A
e o pediu para escrever com mais clareza
E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha
por causa da pintura nova
E as crianças disseram a ele
que o padre Tracy fumava cigarros
E largava as guimbas no banco da igreja
E às vezes elas faziam buracos
Que era o ano de sua irmã usar óculos
com lentes grossas e armação preta
E a garota da esquina riu
quando ele pediu para ver Papai Noel
E os garotos perguntaram por que
a mãe e o pai se beijavam tanto
E seu pai não o cobria mais na cama à noite
E seu pai ficou furioso
quando ele chorou por isso.
Em um pedaço de papel de seu caderno
ele escreveu um poema
E o intitulou "Inocência: Uma Questão"
porque a questão era sobre uma garota
E isso estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A
e um olhar muito estranho
E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha
porque ele nunca o mostrou a ela
Foi o primeiro ano depois da morte do padre Tracy
E ele esqueceu como terminava
o Creio em Deus Pai
E ele pegou a irmã
se agarrando na varanda dos fundos
E sua mãe e seu pai nunca se beijavam
nem mesmo conversavam
E a garota da esquina
usava maquiagem demais
O que fez ele tossir quando a beijou
mas ele a beijou mesmo assim
porque era a coisa certa a fazer
E às três da manhã ele se aninhou na cama
seu pai roncava alto
É por isso que no verso de uma folha de papel pardo
ele tentou outro poema
E o intitulou "Absolutamente Nada"
Porque era o que estava em toda parte
E ele se deu um A
e um corte em cada maldito pulso
E se encostou na porta do banheiro
porque nessa hora ele não pensou
que poderia alcançar a cozinha."
Poema que Charlie deu a Patrick - autor desconhecido 
Página 80

"É legal ter coisas do futuro pra pensar" - Charlie
Página 220

Então, já leram o livro? Gostaram? Pretendem ler? Flw's

Nenhum comentário:

Postar um comentário